domingo, 12 de julho de 2009

Índia gay, o STF e o MV Bill

Hello, girls. Estou de férias e quem diria? Estou mais sumida do que nunca. É que férias dá aquela sensação e vontade de não fazer nada, absolutamente nada. Ainda mais com o friozinho que está fazendo em Sampa... fico só debaixo do edredon, jogando games estúpidos no notebook e ligando pra Pê pra falar que tô com saudade. Eita.

Mas hoje estou postando. E em mais um daqueles momentos em que o mundo me faz mais otimista e me faz crer na salvação da humanidade - veja só, que épico - colhi algumas notícias interessantes durante o dia de hoje.

Primeiro, notícia "velhinha" mas que só vim a descobrir hoje. A Índia, finalmente, legalizou a homossexualidade. Ainda que o máximo que eu acompanhe da sociedade indiana seja as danças frequentes em Caminhos das Índias (ops, brincadeira), sei que a Índia ainda é um país essencialmente machista, homofóbico e muito preso às tradições antigas. E ainda que seja um absurdo ver que, no século XXI, um país ainda considere a homossexualidade um crime, essa é uma decisão importantíssima porque não só beneficia a vida de milhões de gays que vivem no país como também indica uma mudança nas visões antiquadas do lugar. Quem sabe com essas considerações a favor dos homossexuais, a Índia também não se encoraje a reconsiderar sua postura em relação às mulheres? Um passo a frente, ainda que pequeno, sempre é um passo à frente.

Enquanto isso, no Brasil, a Procuradoria Geral da República entrou com um pedido para que o STF (Supremo Tribunal Federal) reconheça as uniões homossexuais (ou homoafetivas, como são tratadas no Direito).

A procuradora Deborah Duprat alega que a Consituição estabelece que todos os indivíduos tem os mesmos direitos, independente de raça, cor, gênero, etc. Logo, negar o reconhecimento aos homossexuais de realizarem uniões como os heterossexuais seria uma violação de seus direitos, que deveriam estar em pé de igualdade aos dos heteros. Muito válido, não?
O julgamento desse pedido provavelmente será só no próximo semestre e a Pê, minha guia em assuntos jurídicos, acredita que o pedido seja negado, infelizmente, mas que o certo é continuar lutando. É somente com pressão que a lei vai mudar e, como a própria Pê diz, é só com pressão da lei que a sociedade aceita mudanças.

---

E hoje eu estava assistindo o programa do Faustão com meu pai (família é essas coisas) e quem estava por lá? MV Bill; falando de sua passagem pelo Haiti e de como foi se encontrar com o povo de lá e com as missões de paz brasileiras. Depois, o moço cantou uma de suas músicas novas tratando do preconceito na sociedade, coisa que ele e o hip hop fazem bem. Mas é, fiquei com isso na cabeça, pensando que MV Bill é uma pessoa interessante e tal.

Então, coincidentemente, encontro na internet uma entrevista com ele falando sobre o preconceito em relação aos gays dentro do próprio hip hop. Fiquei sabendo que ele aderiu à campanha da criminalização da homofobia e, nesse link aí em cima, ele dá uma entrevista bem legal sobre o tema. Acho válido o apoio de um cara heterossexual que vem de um background um tanto quanto machista e homofóbico, e que tem uma voz tão forte na periferia.

É a prova de que a gente não pode colocar a culpa da mente fechada e do preconceito em "ah, mas eu fui criado assim" ou "mas de onde eu venho todo mundo pensa desse jeito".


---

E pra descontrair, eu vou apresentar aqui um personagem muito importante pro McP! (=P)
Algum tempo atrás, minha namorada me presenteou com um pintinho de pelúcia que ela diz que, quando viu, lembrou logo desse blog.

Bem, eu fui e o batizei de oPinto! porque, bem, é o que ele é! E ele é o mascotinho do blog agora...

Conheçam oPinto!





Aqui, oPinto! com essa que vos bloga.



E aqui, ele com P. June, a segunda mãe do McP.


Ele não é lindo? =P

3 comentários:

P. June disse...

Viva as pessoas com cérebro da Índia, a Procuradoria Geral da União, o MV Bill e oPinto! =D

Fala Rapha disse...

AAAAAAAAH!!!! Que fofinho!!! Adorei!! Gente vc tá de férias MESMO heim? Eita lê lê, que inveja. Passei as minhas doente e nem aproveitei nada snif.

No armário disse...

Ola, bem legal seu blog, gostei bastante, entrei por curiosidade pois o seu endereço é meio que "o oposto do meu", ai vim espiar o que são mulheres com pinto, e eis mais uma coincidência, tem um post que chama a mulher de pinto grande.
Se tiver curiosidade de ler as "besteiras" que escrevo, sera um prazer.
www.meninastemvagina.blogspot.com

 
Blogger Templates by Wishafriend.com